sábado, 19 de maio de 2018

Sobre o assunto da moda

Apenas me apraz dizer o seguinte:

- Com tudo o que se está a passar em torno do Sporting CP, já ninguém se lembra de que o SL Benfica está (também) a ser investigado por corrupção. Há, inclusive, funcionários do clube “encarnado” que foram constituídos arguidos e que aguardam a dedução de acusação por parte do Ministério Público. O mesmo é dizer que toda esta polémica tem dado aquele "jeitão" a Vieira & restante "comandita";

- O que expus no ponto anterior está longe (muito longe) de ser uma tremenda coincidência, contudo eu não me alongo muito no tema por causa disto: 
E ponto final parágrafo! 

Aguardemos por cenas dos próximos capítulos caso o Sporting no próximo Domingo não vença a Taça de Portugal. Se a vencer a novela (obviamente) termina de imediato.

sexta-feira, 18 de maio de 2018

O Cantinho das Modalidades

Andebol

- O FC Porto venceu o ABC (30-25) no Pavilhão Sá Leite, em Braga, em encontro relativo à oitava jornada da fase final do Andebol 1. Os Dragões reforçaram o terceiro lugar e não desistem de lutar pelo menos pelo segundo. No horizonte da equipa está igualmente a final four da Taça de Portugal, agendada para o fim de semana de 26 e 27 de maio em Peso da Régua.

- O FC Porto despediu-se do Dragão Caixa na época 2017/18 com uma vitória frente ao Benfica (31-26), no clássico relativo à nona e penúltima jornada do Andebol 1. A equipa portista deu uma boa resposta, provou que teria capacidade para mais que o terceiro lugar que ficou selado e demonstrou estar preparada para a final four da Taça de Portugal, que se realiza a 26 e 27 de maio.

Basquetebol

- O FC Porto entrou com a mão direita nos quartos de final dos Playoffs da Liga Portuguesa de Basquetebol, ao receber e bater o Illiabum (102-92), no Dragão Caixa, no Jogo 1 de uma eliminatória disputada à melhor de cinco.

- O FC Porto recebeu e venceu o Illiabum (94-75), no Dragão Caixa, no Jogo 2 dos quartos de final dos Playoffs da Liga Portuguesa de Basquetebol. Depois do triunfo na passada sexta-feira (102-92), os azuis e brancos voltaram a levar a melhor e aumentaram para 2-0 a vantagem na eliminatória, ficando agora a (mais) uma vitória de carimbar o passaporte para as meias-finais. O terceiro jogo disputa-se no dia 18 de Maio (sexta-feira), às 21H, no Pavilhão Municipal Capitão Adriano Nordeste, em Ílhavo.

Hóquei em Patins

- O FC Porto garantiu o apuramento para a final da Liga Europeia com um desempenho de qualidade superior frente ao Sporting, no Dragão Caixa.

- O FC Porto Fidelidade perdeu frente ao Barcelona (4-2), no Dragão Caixa, na final da Liga Europeia de hóquei em patins. Num encontro em que têm genuínas razões de queixa da equipa de arbitragem, os campeões nacionais não conseguiram chegar ao tal almejado título europeu, que continua a fugir aos azuis e brancos desde 1989/90.

Ciclismo

- Ángel Sánchez Rebollido foi o grande vencedor da 27.ª Volta às Terras de Santa Maria, que se realizou em São João de Vêr. O ciclista espanhol da W52-FC Porto cumpriu os 158,9 quilómetros da tirada em 3h52m22, suplantando, entre outros, Jesús del Pino (EFAPEL) e Francisco Campos (Miranda-Mortágua), segundo e terceiro classificados, respetivamente.

Além de Ángel Sánchez Rebollido, também César Fonte (4.º), João Rodrigues (7.º), António Carvalho (10.º), Gustavo Veloso (11.º), José Ferreira (24.º) e José Fernandes (26.º) pedalaram com a camisola da W52-FC Porto, que venceu a classificação por equipas da 27.ª Volta às Terras de Santa Maria, com um total de 11h38m27s. EFAPEL e Miranda-Mortágua completaram o pódio.

Desporto Adaptado
 
- A equipa de Natação Adaptada do FC Porto conquistou 11 medalhas (oito em absolutos, três por classe) no Campeonato Nacional de Verão de Natação Adaptada. A competição decorreu na Piscinas Municipais da Póvoa de Varzim e os portistas participaram com 13 atletas.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Classificação das Ligas do Porto com Mística

classificação completa aqui
Treinador da Semana: Parabéns ao baliu_dragão (Treinador da equipa BalaDragão AtéOsComemos) e ao Oluapiur (Treinador da equipa Blástjarna) que foram quem fizeram mais pontos na 34.ª Jornada da Liga NOS
classificação completa aqui
Treinador da Semana: Parabéns ao Just-do-it (Treinador da equipa VãoperseguiroCR7lho) que foi quem fiz mais pontos na 37.ª Jornada da La Liga
classificação completa aqui
Treinador da Semana: Parabéns ao Paulo Ferreira (Treinador da equipa FCP) que foi quem fez mais pontos na 38.ª Jornada da Premier League

terça-feira, 15 de maio de 2018

O Caso Gil Vicente

Na crónica de hoje pensei retomar este assunto pela situação insólita da LIGA ainda não ter autorizado o clube de Barcelos a participar na Liga NOS conforme o Tribunal ordenou.
 
Vamos ver a cronologia.
 
Março 2006 - Cunha Leal um dos peões de brega do clube da treta colocado na Liga como diretor executivo anulou a inscrição do jogador Mateus pelo Gil Vicente dizendo que “não podia ser inscrito por ser jogador do Lixa com estatuto de atleta amador”. 
 
Maio 2006 – O Gil Vicente terminou a época em 12º, e o Belenenses em 15º desceu de divisão. O Belenenses, então, contestou o facto do Gil Vicente recorrer aos tribunais comuns para que Mateus pudesse ser utilizado e a Liga, em sequência, instaurou um processo ao Gil Vicente.
 
Agosto 2006 – A CD da Liga deu razão à queixa do Belenenses e fez descer o Gil Vicente. António Gomes da Silva (não confundir com o imbecil do Dia Seguinte) que era na altura o presidente da CD tinha votado contra e foi demitido por Adriano Afonso outro digno representante da “instituição” do polvo encarnado. Aquando dos factos era presidente da AG da Liga.
 
Agosto 2006 – O CJ da FPF confirmou a decisão da CD da Liga, considerando irregular o facto do Gil Vicente ter recorrido para os juízos cíveis e mais tarde para o Tribunal Administrativo.
Maio 2016 – Passados 10 anos (dez) o Tribunal do Círculo de Lisboa produz um acórdão considerando “nulo o acórdão de 28 de Agosto 2006 do CJ da FPF que aplicou a pena de descida de divisão” e ordena ainda “proceder à integração do Gil Vicente no mais curto espaço de tempo possível”! Mais considerou que a origem do caso (a pena de descida de divisão por ter recorrido aos tribunais comuns) “constituiu uma lesão grave do acesso ao direito e à tutela jurisdicional efetiva em matéria disciplinar”. Ou seja, o tribunal considerou que a despromoção do Gil Vicente por recurso aos tribunais comuns violou a garantia constitucional do direito fundamental de acesso aos tribunais porque a questão não era do foro desportivo mas, como é evidente, do foro administrativo.
 
O Trio Fantástico da Comissão de Disciplina da Liga à altura dos factos (Pedro Mourão, Frederico Cebola e Fonseca Silva) tinha metido água. A ignorância dos doutos magistrados, quer da Comissão de Disciplina da Liga, quer do Conselho de Justiça da FPF é de ir às lágrimas. E o que fez desde Maio de 2016 a LIGA? Absolutamente nada! A cambada que por lá tem andado além de se marimbar para uma ordem expressa do Tribunal deixou andar o marfim e nem sequer conseguiu articular um consenso com os clubes para juntamente com o Gil Vicente iniciarem o processo de integração.
Resultado: o Gil Vicente depois de ver reconhecido esse direito pediu pelo tempo que esteve afastado da Primeira Liga 20M€ de indemnização (da qual ainda não receberam 1 cêntimo) à Liga e à FPF “pelos danos causados pela descida de divisão em 2006, depois de ter assegurado em campo a permanência”.
 
Entretanto a Liga, a FPF e os clubes como tinham acordado anteriormente num protocolo que os campeonatos seriam disputados sempre por equipas em número par verificou-se a impossibilidade do Gil Vicente subir juntamente com os dois primeiros classificados da Segunda Liga e a consequente descida dos habituais dois últimos da Liga principal. Como sabemos qualquer alteração no formato da LIGA (número de clubes, quantos sobem e quantos descem, etc.) só se poderá verificar “na época seguinte à data dessa alteração”.
 
Como durante a presente LIGA 2017/2018 não estava ainda prevista a integração do Gil Vicente na próxima época (a iniciar daqui por 3 meses) a subida só poderá ser aplicada na temporada 2019/2020. Sobem as 2 primeiras da Segunda Liga mais o Gil Vicente e descem as 3 últimas da Liga NOS.
Epílogo – Uma trapalhada causada pela impreparação desta geringonça que vegeta nas altas esferas do futebol indígena, nomeadamente nos seus Conselhos Disciplinares e de Justiça. Enquanto não limparem de lá toda aquela “cebolada” (vocês sabem de quem estou a falar) isto nunca mais vai a lado nenhum. 
 
Até à próxima

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Pensamento da Semana: O medo

Antes de mais, as minhas desculpas pela publicação tardia. O facto de estarmos na Primavera e de hoje em dia isto dos Blogs já não ser aquela coisa dá nisto.

Agora que tenho a vossa atenção e compreensão, entremos então no assunto propriamente dito: o do medo.

Rui Santos, conhecido comentador desportivo da nossa Praça, tem por hábito colocar Jorge Jesus na rota do Dragão. Todas as épocas é a mesma coisa. Esta temporada, como não podia deixar de ser, Rui Santos volta a ter Jorge Jesus como possível sucessor de Sérgio Conceição no comando técnico do Futebol Clube do Porto. Ate já há, inclusive, quem tenha feito saber que entre os portistas reina o medo da saída de Sérgio.

Ora não estando eu por dentro de tudo o que acontece no Olival e no Universo do FC Porto, tenho de dizer que não me acredito em propaganda nem em quem tem por hábito estar horas a fio a falar para uma série de cenários. 
 
E não me acredito no tal de “medo” porque a história nos demonstra que Pinto da Costa propõe sempre a continuidade do trabalho do treinador da equipa de futebol profissional quer as coisas corram bem ou mal. Este ano acredito que não será execpção.

Já a questão do tal “medo” se pode – e deve – colocar de outra forma.

Agora que o Futebol Clube do Porto se sagrou campeão nacional após quatro longos anos de “seca” e de incerteza sobre o seu futuro, vai ser possível ao Clube Azul e Branco poder definir um esquema de jogo e uma política de contratações/transferências que, com toda certeza, metem medo aos seus rivais. 
 
Daí a “futurologia” de Rui Santos e o tal de “medo” da “jornalada” do costume.